segunda-feira, 7 de maio de 2018


COMO VOCÊ INTERPRETA?! – LVI

O último capítulo de “Nosso Lar” – “Cidadão de ‘Nosso Lar’” –, sem dúvida, é um dos mais emocionantes. André Luiz não nega que se sentia muito abatido com a situação familiar encontrada, admitindo que o alimento espiritual estivesse lhe faltando, e esclarecendo que, em “Nosso Lar”, “atravessava vários dias de serviço ativo, sem alimentação comum...”
Aqui necessitamos efetuar pequeno stacatto para dizer que, quando examinar-se a situação dos espíritos recém-desencarnados, indispensável levar em conta a sub-Dimensão em que estejam eles domiciliados – “Umbral” é um termo genérico, que, realmente, não serve para se ajuizar a condição de cada espírito que nele estagia, após o desenlace. Nas circunvizinhanças da Terra, os espíritos “Umbralinos” continuam carecendo de alimentação quase tão grosseira quanto carecem os homens. Não nos esqueçamos de breve consulta ao capítulo 9, de “Nosso Lar”, quando o autor nos fala de certo embate havido entre os habitantes da cidade, concernente a problemas de alimentação.
*
Logo no segundo dia de sua visita à família encarnada, André, superando as surpresas consideradas desagradáveis, já se encontra realizando reflexões mais maduras, lutando consigo para aceitar a realidade, e, para tanto, ele recorre, de imediato, ao exemplo de sua mãezinha, prestes a voltar a Terra, a fim de socorrer a seu pai, com as três entidades femininas que Laerte infelicitara no mundo – de imediato, recordou-se ainda da própria Veneranda que “trabalhava séculos sucessivos pelo grupo espiritual que lhe estava mais particularmente ligado ao coração”... Pensou em Narcisa, na senhora Hilda vencendo “o dragão do ciúme inferior”, em Clarêncio, Tobias... A lembrança das lutas de todos esses amigos, fez com que ele colocasse o amor divino acima de seus interesses pessoais.
Grande vitória a de André Luiz, que, por isto mesmo, e por motivos outros, consideramos como sendo o nosso doutor Saulo de Tarso do Mundo Espiritual, que, às portas de Damasco, ante a visão do Cristo Redivivo, levantara-se da areia escaldante do deserto com o propósito de ser um novo homem...
Sim, Paulo de Tarso, na Terra, e André Luiz, no Mundo Espiritual, nos são dois grandes exemplos de renovação íntima – “... se alguém está em Cristo, é nova criatura; as cousas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.” (2 Coríntios, 5:17)
*
André não vacilou. Deixando o homem velho de lado, procurou os aposentos do Dr. Ernesto, a ver no que, em sua condição de médico fora do corpo carnal, poderia auxiliá-lo – e ele vai encontrar aquele que, em outras circunstâncias, consideraria por rival, ternamente acariciando a mão de Zélia, a sua ex-esposa, e, agora, sua irmã.
*
- “Roguei ao Senhor energias necessárias para manter a compreensão imprescindível e passei a interpretar os cônjuges como se fossem meus irmãos.”
A oração! Quão poucos são os que a ela recorrem no dia a dia, a fim de haurirem forças no enfrentamento das provas indispensáveis ao seu crescimento íntimo! –  até mesmo, irmãos e irmãs internautas, para penetrarmos o espírito de determinada lição que nos seja transmitida, carecemos, muitas vezes, de orar, rogando que os Espíritos Superiores nos facilitem o seu entendimento e nos auxiliem com os seus raciocínios...
Ninguém deveria abrir qualquer livro edificante, sem antes formular uma oração, predispondo o espírito a sorver a linfa cristalina, que, porventura, de suas páginas possam jorrar a fim de lhes atender a sede de Conhecimento!...
A oração, em si, é um Livro de Sabedoria, que, conduzindo os espíritos pelos caminhos da intuição, lhes faz apreender o que somente através da intelectualidade fria torna-se sempre mais difícil.

INÁCIO FERREIRA

Uberaba – MG, 7 de maio de 2018.





18 comentários:

  1. Bom dia Dr. Inacio e Baccelli!!

    Linda reflexão!!
    Isto mostra o quanto é importante o poder da oração!!

    Gratidão!!
    Excelente dia e semana para todos nós!!
    Fiquemos com o BOM DEUS!! \O/

    Carlos A. Gomes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dr Inácio, temos muito que crescer, tanto moralmente como intelectualmente a fim de deixarmos de engatinhar e conseguirmos nos levantar, a ponto de curar nossos rivais.

      Excluir
    2. Parabéns dr Inácio, em um de seus livros, se refere á Sra Ondina, esposa de Urbano, em Araguari, ela foi minha professora de evangelizaçao, me emocionei ao saber que ela fazia parte da caravana de visita aos pobres organizada pelo Chico.

      Excluir
  2. Aécio Emmanuel César7 de maio de 2018 04:37

    Bom dia Dr. Inácio e Baccelli. Com certeza a prece é alimento primordial para a alma. Infelizmente o que podemos notar também é muita prece e pouca ação. Temos vários exemplos desse porte nos livros da lavra de André Luiz que nos faz refletir a respeito. Que rezemos, sim, muito, mas juntamente com ela abramos nossos braços e com os nossos abraços fraternos possamos secar lágrimas de desconforto espiritual de muitos irmãos nossos em estado de expiações e provas. Forte abraço. Aécio Emmanuel César

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde irmãos de doutrina, Carlos Baccelli e Dr. Inácio, excelente abordagem do último capítulo de Nosso Lar, obra maravilhosa do grande médium e discípulo de Cristo, nosso querido Chico Xavier.
    Nesse capítulo fica evidente o desenvolvimento espiritual maravilhoso de nosso cientista Carlos Chagas, no tratamento efetuado no senhor Ernesto, esquecendo o direito de posse sobre sua ex-esposa, confesso que se fosse eu, que sou um espírito muito atrasado em relação a Andre Luiz ou Dr.Carlos Chagas, não procederia de maneira fraternal em relação ao senhor Ernesto. Como já disse Dr.Inácio em outra postagem nesse blog, Andre Luiz foi muito duro consigo mesmo ao relatar sua vida pessoal no livro Nosso Lar. O filme Nosso Lar, que foi um grande sucesso de público em 2010, deixa a entender que ele atendia pacientes pobres no final do expediente, ainda assim a pedido de sua secretária. Em sua biografia oficial "Oswaldo Cruz & Carlos Chagas - O nascimento da Ciência no Brasil", de autoria de Moacyr Scliar, podemos extrair o seguinte trecho; "Era um bom médico, mas não sabia cobrar; ao contrário, às vezes dava dinheiro aos pacientes para que comprassem os remédios por ele prescritos"."Em consequência, a clínica não lhe cobria as despesas, mesmo porque àquela altura já estava casado e tinha um filho". Muito obrigado pela atenção dispensada e fiquem todos com Deus. Um grande abraço professor Fábio Ferreira.

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde Dr. Inácio e Baccelli. Bom se vivessémos cada dia como se fosse o último e já nos preparando para o outro lado, sem os vicios e hábitos arraigados em nós. Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Cadichon Pirilampo7 de maio de 2018 12:12

    Boa tarde, Amigos Espirituais visíveis e invisíveis! Amor, Luz e Paz! Parabenizamos o nobre irmão Inácio Ferreira (IF) finalizando seus convites "Como você interpreta?!" a pensar sobre os textos de André Luiz em "Nosso Lar"! Nessa comunicação semanal saudamos o trecho "(...) A oração! (...) A oração, em si, é um Livro de Sabedoria (...)". Realmente, quando cada um de nós conscientizar-se de que a oração é uma comunicação individual e coletiva com o Criador, então as Leis Morais Divinas (geralmente identificadas como o Universo) serão acionadas naturalmente em sintonia com o nosso merecimento! Deus e Jesus Cristo abençoem aos nobres irmãos espirituais e a todos no seu campo de energia espiritual! Um abraço fraternal! Cadichon Pirilampo (16:10)!!!

    ResponderExcluir
  6. Excelente! Obrigado.
    Que Jesus abençoe este trabalho.

    ResponderExcluir
  7. Passando para desejar uma boa semana à todos, daqui e de lá!
    Cirineu Carapicuiba SP

    ResponderExcluir
  8. Bom dia a todos!!!

    Sinto André Luiz um ser tão simples como cada um de nós - só que ele é brilhante e especial. Pelo menos conquistou isso e nos informa que se ele fez, todos podem fazer.

    A história desta sua encarnação mostra didaticamente que o curso em que nos matriculamos tem aulas presenciais aqui, encarnados. Nosso resultado só saberemos após a conclusão das aulas. Sua prova final foi voltar ao lar terrestre. APROVADO!. Recebeu o diploma, defendeu mais algumas teses em outros livros em parceria com Chico e matriculou-se em novo curso. Voltando pra cá.

    Um enorme (limitado ao pouco que consigo) abraço fraternal a todos!!!

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde meus amigos

    Fico pensando no quanto (me refiro a qualidade) tenho aprendido com o trabalho mediunico dos irmãos Baccelli /Inácio. Somente no estudo da obra "Nosso Lar" , sob orientação dos Irmãos , uma infinidade de raciocínios novos despontaram em minha mente . Dificilmente conseguiria extrair esses conteúdos subliminares dessa obra magnífica , sozinho. Muito obrigado por oportunizar o conhecimento. E foi somente um único do Chico. Que coisa !
    Mas , me recordo de ter lido numa das obras do Dr Inácio que se estudassemos , com qualidade , aprendendo tudo o que uma única obra do Chico encerrasse de conhecimento, já teríamos ganho a encarnação. Depois disso tenho me dedicado bem mais ao estudo do trabalho mediunico de Chico Xavier.

    Mais uma vez obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cadichon Pirilampo9 de maio de 2018 07:07

      Bom dia, Amigos Espirituais visíveis e invisíveis! Amor, Luz e Paz! Gerson Cecatto (08-05-2018 10:17). Você psicografou "...Mas, me recordo de ter lido numa das obras do Dr. Inácio que se estudássemos, com qualidade, aprendendo tudo o que uma única obra do Chico encerra de conhecimento, já teríamos ganho a encarnação..." Realmente, não somente os livros psicografados pelo Chico Xavier, mas e, principalmente, as obras da Codificação Espírita! Num determinado centro espírita de nossa região, num período de quase cinco a oito anos, realizamos um estudo sistematizado de "O Livro dos Espíritos" (OLE)nos moldes que o Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti (1831-1900) realizava no salão da Federação Espírita Brasileiras, quando a dirigiu! Neste estudo, também nós distribuíamos um "jornal" de duas páginas com as principais notícias de ciência em geral divulgadas entre uma sexta-feira e outra! Por quê? Porque observamos que o público necessitava de estar em sintonia com os estudos científicos como a Doutrina Espírita orienta em 19, 192,227,365, 898 e 982 daquele livro e "O Evangelho segundo o Espiritismo", capítulo XXV - Buscai e achareis, itens 1 a 5. Sobre aquele desenho em "Prolegômenos" d'OLE, compramos uvas em cacho e ofertamos aos irmãos de estudo para comerem! Dissemos que eles estavam "comendo" (assimilando) o pensamento de Deus (rsrs...rsrs...rsrs)!!! Sobre o Universo, compramos um pacote de nozes e distribuímos para os estudantes! O objetivo era ilustrar o tema de "O Universo numa casca de noz", de Stephen William Hawking (1942-2018)!!! O estudo, em sua essência, é como saborear uma fruta!!! Falamos demais! Um abraço fraternal! Cadichon Pirilampo (11:04)!!!

      Excluir
  10. Dr Inácio, gostaria muito de lhe sugerir o tema do seu próximo livro: Tudo a respeito do seu desencarne, desde o abrir os olhos para o plano espiritual até a sua total recuperação. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cadichon Pirilampo10 de maio de 2018 06:47

      Bom dia, Amigos Espirituais visíveis e invisíveis! Amor, Luz e Paz! Juvenil F (09-05-2018 10:14). Permita-nos auxiliá-lo, embora não estejamos especificamente indicados pelo Dr. Inácio Ferreira (IF) e/ou pelo médium. Acreditamos que IF tenha atendido a sua solicitação quando psicografou a obra "Do Outro Lado do Espelho" (Didier, 1ª edição, 2001; 2ª edição, abr 2002). Esse livro é dividido em duas partes: 1ª - capítulos 1 a 25, e 2ª - capítulos 26 a 50. Recentemente, a Editora LEEPP editou o livro "Dr. Inácio em Gotas" (1ª edição, jun 2017), contendo orientações resumidas de "Sob as Cinzas do Tempo" (Didier, 1ª edição, abr 2001), o citado acima, "Na Próxima Dimensão" (LEEPP, 1ª edição, nov 2002) e "Infinitas Moradas" (LEEPP, 1ª edição, out 2003). Nos livros mais recentes, na última página, ler-se-á todas as obras listadas de autoria dele! Boa leitura!!! Um abraço fraternal! Cadichon Pirilampo (10:45)!!!

      Excluir
  11. Dr. Inácio, queridíssimo, André é o protótipo positivo de "o homem e as circunstâncias".O seu mundo de relação envolvente acolhia espíritos de elevado índice consciencial da realidade do Espírito. Foram todos seus exímios professores da Cadeira de Prática Moral: D. Laura, Lísias, Narcisa, Tobias, Clarêncio e outros mais, os quais André Luiz não refere. Que élite! Se André Luiz tivesse falhado a oportunidade de provar a capacidade de exercer o amor incondicional ao próximo, na pessoa de Ernesto, daria alguns passos atrás e as consequências seriam imprevisíveis, porque "muito será pedido a quem muito lhe foi dado". Grande lição a guardar deste Capítulo que nos conclama à reflexão sobre o amor ao próximo sem exclusão.Também a nós muito nos será pedido porque muito temos vindo a receber. Muito grata, como sempre. Abraço carinhoso à equipa. Noémia

    ResponderExcluir
  12. Boa tarde ! Na paz! Tá tudo certo . Publicado hoje no site Terra.com uma interessante publicação da Médium , Marina Gold. Que, peço permissão retransmitir aqui , para meditações , a meu entender muito relacionada com a fomentação das participações nesse blog ultimamente :

    “O futuro é aberto”. Foi a mensagem que recebi. Sempre considero as mensagens importantes e fico feliz quando – organizando o sentido, vencendo a complexidade (geralmente grande) – as compreendo, ou melhor, as assimilo. Essa, vinda de um elevado Médico Espiritual, começava assim: “O futuro é aberto”.
    E não é? Acima, caro leitor, no início do texto, ao ler o primeiro “O futuro é aberto”, ele se mostrava de uma forma. Chegando (no meu palpite uns 15 segundos mais tarde) ao “O futuro é aberto” que arremata o parágrafo, ele já era outro, estava irremediavelmente reposicionado. Numa trama urdida tão fininho, qualquer lapso temporal, mesmo o mais breve nanossegundo, modifica o fluxo e as direções, criando cones de efeito que se intensificam mais e mais no prosseguir da vida.

    Você pode estar pensando: “Apenas 15 segundinhos?” Sim, tempo de sobra para que o vasto espaço de possibilidades se construa de determinada forma ou ao contrário. Tempo que faltará ou sobrará – impossível dizer – para aquele encontro feliz ou infeliz, aquela situação sortuda ou azarada.
    Disso tratava, compreendi depois de algum exercício de sensibilidade, a mensagem que num relicário de poesia trouxe-me o sopro de um vento, sibilante no meio de uma madrugada outonal: “O real” – prosseguia – “é sempre um; as possibilidades, de muitas ordens, voam rápido, mas não saem do lugar enquanto não passam da probabilidade à lógica”.
    Tentando aprofundar meu entendimento, percebi que essa primeira parte da mensagem indicava como as lições de realidade são difíceis de serem aprendidas, como as sequências de mudança da vida, numa variedade de desenlaces, tomam os surpreendentes caminhos do que é, do que será, do provável, do improvável, do (totalmente) impossível.
    Seca, a mensagem era concluída assim: “Para isso não busque receita. Mesmo se houvesse ela não seria interpretada da mesma forma por dois cozinheiros diferentes. Algo pode ser viável ou inviável agora, pode ter sido viável ou inviável numa época anterior, pode se tornar viável ou inviável logo mais”.
    O que aprender? Que nossos caminhos não chegam a termo? Que nossos projetos não se concluem? Não há fechamento, apenas projetos? Sem mapa vamos por possibilidades que se abrem ao nosso ir? Sim. Qualquer pequena – na verdade minúscula – mudança acaba produzindo uma transformação surpreendentemente grande nas coisas resultantes.
    Cabe à Espiritualidade nos fortalecer para lidarmos com o que eu chamo de “determinadas indeterminações do futuro”: as coisas como elas são, como devem ser, como poderiam ter sido e como não poderiam ou poderão ser.
    Fonte: Marina Gold

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No estudo dessa quarta feira suegiu essa questão , amigo Don Damer. Pelo menos acredito que se trata da mesma coisa .
      FaLaos das verdades relativas em relação à Verdade Suprema. (o ponto máximo que o espírito pode chegar). Até chegarmos à perfeição, vamos deixando uma verdade menor por uma maior. Quando dogmatisamos, estacionamos . Tomamos uma verdade pela Verdade . Com a mente aberta vamos avançando . Faço essas colocações com base na experiência pessoal. Tenho , com certa frequência, que alterar a "imagem" que havia construído sobre "mundo espiritual, reencarnação, lei de causa e efeito, mediunidade, etc. As imagens anteriores não eram falsas , mas simplórias demais . Preciso atualizar , praticamente , toda semana . E a culpa é do dr Inácio, do Dr Odilon, do Irmão José, e por aí vai .kkkk
      Mas estou feliz por ter esse trabalhão todo .
      Pelo que tenho estudado , o problema mesmo é a ilusão , a fantasia . Imagens que não guardam conexão com a Verdade . São miragens criadas pelo egoísmo , pelo orgulho e vaidade . Só encontraremos a desilusão através delas . São miragens .

      Diante da incapacidade de aprofundar o assunto peço ajuda aos irmãos , bem como aos Baccelli /Inácio.

      Obrigado

      Fiquem com Deus

      Excluir
  13. Boa noite meus amigos

    Obrigado pela sugestão de incrementar os estudos das obras básicas com as notícias científicas , Cadichon Pirilampo. Vamos tentar implantar essa prática nos grupos . Até os exemplos dos cachos de uva e as nozes , gostei muito .
    O grupo mais avançado de nossa casa espírita estuda atualmente "O Livro dos Mediuns". Estudamos poucas páginas por semana e paralelamente obras de André Luiz e Odilon Fernandes principalmente, e temos notado que os companheiros tem assimilado com mais facilidade e profundidade os temas . E tem refletido de forma positiva na reunião mediunica .
    Mais uma vez agradeço a generosidade de dividir o conhecimento adquirido pelo irmão .

    Fiquem com Deus

    ResponderExcluir